Bandeira BrasilO Quilombo dos Palmares, sob a pessoa de Zumbi dos Palmares, deixou ao Brasil uma herança histórica e cultural riquíssima; e a história dos Palmares e seu líder ficou imortalizada e caracterizada como símbolo da luta contra o trabalho escravo em nosso país e, posteriormente, como símbolo da consciência negra.

Muitos movimentos de emancipação e lutas contra a desigualdade social e o racismo no Brasil, principalmente liderados por classes minoritárias, posteriores ao Quilombo dos Palmares, foram inspirados no exemplo dos Palmarinos, como a Revolta do Malês (Salvador-1835), onde negros muçulmanos radicados pela escravidão no Brasil propunham o fim do catolicismo e a instauração de uma monarquia islâmica, além da escravidão aos não muçulmanos (brancos, mulatos e negros); e a Revolta da Chibata, em novembro de 1910, liderada pelo marinheiro descendente de escravos João Cândido, onde os militares da marinha protestavam contra os castigos impostos às faltas graves, que incluíam açoites à chibatadas (daí o nome da revolta).

O protesto culminou num motim de mais de 2.400 militares na baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, a então capital do Brasil.

A data da morte de Zumbi (20 de novembro) é tida, desde 1995, como um dos feriados nacionais, que recebey o nome de Dia Nacional da Consciência Negra: por todo país, é disseminada a ideia de luta contra a discriminação racial, a conquista de direitos por parte dos representantes da raça negra, e é também uma data que nos traz à memória a consciência de igualdade sob todos os pontos de vista sociais.

Além da memória histórica valorosa em relação à luta de uma classe e de um povo, o “fenômeno dos Palmares” nos deixou um legado cultural, através da arte da capoeira, que Zumbi utilizava como técnica de guerra com seus liderados. Outra informação importante: o Brasil é conhecido de norte a sul do país e também fora dele, dentre outras muitas manifestações culturais, pela expansão da dança oriunda da África, que se popularizou em terras tupiniquins.

Temos também uma forte influência no contexto artístico do Brasil, pois a história dos Palmares e de seus heróis influenciou e inspirou filmes como: “Ganga Zumba" (1963) e "Quilombo" (1983), ambos do cineasta Cacá Diegues. Também há inúmeros registros escritos, culturais e históricos, em uma vasta bibliografia sobre o tema.

Zumbi e um pouco de sua história são mencionados em diversas músicas, como: “Apesar de cigano” de Atay Veloso e cantada por Jorge Vercillo no álbum “Leve”. Ele é homenageado com o título de um álbum de Gilberto Gil: “Z300 Anos de Zumbi”.

Intitula o nome da banda “Nação Zumbi”, antes chamada de “Chico Science e Nação Zumbi”, modificada após o falecimento de seu vocalista, que também dava nome à banda. Além de muitas outras manifestações culturais na música, poesia, cinema, política e outros.

Podemos ver o nome de Zumbi e do Quilombo dos Palmares sendo tributados em diversos locais, como nomes de faculdade, ruas, bairros e municípios, aeroportos, instituições e afins.

O Quilombo dos Palmares ainda é tido como a maior e mais longa experiência de protesto e luta da ordem escravista de todos os tempos. De um todo, a história dos Palmares é uma das coisas que confere a identidade do povo brasileiro.